Plano de carreira: empresa e funcionário caminhando lado a lado

É comum encontrarmos dentro do ambiente corporativo pessoas desmotivadas com o trabalho, e um dos motivos mais comuns está relacionado à baixa expectativa de crescimento profissional.

Construir um bom plano de carreira nas empresas pode ser a forma mais eficaz para mudar essa realidade e aumentar os níveis de engajamento e motivação no trabalho.

Mas, o que significa plano de carreira?

É uma metodologia que estipula o caminho que o funcionário irá percorrer dentro da empresa. Ela determina uma série de metas que devem ser cumpridas para que o nível hierárquico almejado seja alcançado.

A utilização desse método faz com que organização e funcionário caminhem lado a lado para atingirem os seus objetivos, trazendo benefícios para ambas as partes.

As empresas com plano de carreira consegue diminuir a rotatividade de pessoal, a baixa produtividade e os custos com admissões ou demissões. Já os colaboradores podem crescer profissionalmente de forma planejada, obtendo acesso à qualificação constante.

Mas como implantar esse sistema na minha empresa? Com esse artigo você irá solucionar essa e outras dúvidas sobre como construir um plano adequado às expectativas dos seus funcionários.

Nós iremos te ensinar:

  • A importância da definição de objetivos;
  • Porque investir no desenvolvimento pessoal;
  • Os três passos para elaborar um bom plano de carreira;
  • As ferramentas mais usadas ao longo do processo.

Como fazer um plano de carreira

O primeiro passo para criar um plano de desenvolvimento de carreira é a definição dos seus objetivos. Essa etapa consiste basicamente em encontrar as respostas para as questões: o que eu gostaria de fazer futuramente? Onde desejo chegar?

Porém, essa não é uma tarefa individual e solitária. Nesse momento é necessário que a empresa se aproxime ao máximo dos seus funcionários, incentivando a reflexão. Assim, serão criados objetivos comuns entre as duas partes.

Esse processo de alinhamento dos propósitos é essencial para que os níveis de utopia sejam afastados do plano. Os colaboradores conseguirão enxergar um caminho claro que deverá ser percorrido, e não algo turvo e impossível de se atingir.

Esse cenário de possibilidades tangíveis fará com que os colaboradores se sintam motivados à perseguirem o seu desenvolvimento profissional e, ao mesmo tempo, desempenharem as suas funções da melhor forma possível.

Dando forma às possibilidades

Para que um plano alcance os resultados esperados é preciso que a empresa invista no treinamento e desenvolvimento dos seus funcionários através de cursos e treinamentos. Afinal, essa não é uma tarefa fácil, é preciso esforço e dedicação.

Existem várias técnicas que podem ser utilizadas pelas organizações, como os cursos presenciais e o ensino a distância. Cada metodologia possui características únicas, por isso é indispensável identificar aquela que esteja relacionada aos objetivos propostos.

Conheça alguns deles:

E-training: Com o crescimento da internet, a modalidade de ensino a distância têm sido adotados por várias organizações. Essa alternativa coloca o funcionário no centro de seu aprendizado, por isso é recomendado que a empresa faça um acompanhamento ao longo de todo o processo.

Treinamentos internos: Essa forma de instrução pode ser feita formal ou informalmente. Na primeira são utilizados métodos estruturados que são passados aos colaboradores em reuniões planejadas com antecedência. Já o último está relacionado ao compartilhamento de informações de forma mais aberta, como na hora do almoço ou nos intervalos de pausa.

Treinamentos externos: Palestras, seminários e workshops são alguns exemplos de treinamentos realizados fora do ambiente profissional. Esse tipo de investimento ajuda o colaborador no desenvolvimento do seu potencial e das habilidades exigidas no plano.

Construa pontes

De acordo com uma pesquisa anual realizada pela Catho, aproximadamente 70% das empresas brasileiras ainda não oferecem planos de carreira aos funcionários. Ainda, outro estudo apontou que o investimento nessa metodologia é responsável pelo aumento da felicidade e satisfação dos colaboradores com o seu emprego.

Já sabemos que uma equipe motivada e satisfeita é responsável pela produção de tarefas com maior qualidade. Então, por que não investir nessa técnica que beneficia empresas e funcionários mutuamente?

Por isso, crie pontes e conecte a sua equipe aos seus sonhos! Para fazer isso é importante seguir três passos simples e essenciais:

Pense no futuro

Primeiramente é preciso conhecer os objetivos e sonhos dos funcionários para que o caminho mais adequado seja traçado. Faça questionamentos sobre como eles se veem em 2 anos ou qual cargo gostariam de ocupar depois desse período. Com as respostas em mãos será possível selecionar os métodos mais eficazes para auxiliá-los durante o desenvolvimento do plano.

Identifique pontos fortes e fracos

O próximo passo é identificar quais são os pontos fortes e fracos de cada colaborador e elencar aqueles que precisam ser desenvolvidos. Ele possui dificuldade para falar em público?

Precisa melhorar suas técnicas de argumentação ou escrita? Anote tudo que conseguir detectar e comece a traçar os métodos que poderão auxiliar no processo de desenvolvimento.

Procure ajudá-lo a melhorar os aspectos que sejam essenciais para a efetivação do plano de carreira. Entretanto, é preciso cuidado ao priorizar algumas habilidades em detrimento de outras.

Lembre-se: é mais fácil trabalhar as forças do que as fraquezas.

Estabeleça metas

Cada plano é singular e construído em torno de objetivos específicos, por isso defina as metas analisando cada caso em particular. Além disso, estabeleça tudo que o funcionário deverá fazer para alcançar os objetivos traçados e qual será o prazo para a conclusão do plano de desenvolvimento de carreira.

Para aquelas pessoas que estão no início da carreira uma meta de curto prazo é sempre mais indicada, já que um objetivo mais próximo se torna mais real. Porém, é fundamental a inserção de propósitos de longa e curta duração.

Aqui, é válido deixar claro as modalidades de treinamentos e cursos de qualificação ou capacitação que serão disponibilizados para auxiliar no processo. É importante criar planos de carreira que sejam facilmente assimilados pelo colaborador, com finalidades tangíveis.

Ferramentas essenciais

#1 – Mapa mental

A criação de mapas mentais ajudam na estruturação das ideias e na identificação de relações entre elas de forma visual. Uma das ferramentas indicadas é a MindMeister, que pode ser adquirida gratuitamente.

Mapa Mental

Já falamos sobre como construir mapas mentais de forma eficiente e sua importância na otimização dos processos. Por meio dessa ferramenta, suas ideias e necessidades poderão ser organizadas de forma mais prática e rápida.

#2 – SWOT

Essa ferramenta é amplamente utilizada para encontrar as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades de uma empresa. Porém, ela pode ser usada para a avaliação pessoal. Com a técnica da análise SWOT você conseguirá encontrar aquilo que faz bem e quais os pontos que precisam ser melhorados.

#3 Lista de metas

A famosa lista de tarefas pode ser adaptada para uma lista que relacione as metas que você deseja alcançar. Nesse caso, essa ferramenta será o seu ponto de partida para iniciar a elaboração de um plano de carreira.

#4 Ciclo PDCA

Bastante utilizado no ambiente empresarial, o ciclo PDCA é responsável pela melhoria contínua de processos. Estabeleça o seu plano de carreira e comece a executá-lo. Depois verifique se você está obedecendo às metas traçadas e faça os ajustes necessários para concluí-lo da melhor forma.

Conclusão

Quando as empresas se preocupam com a carreira dos funcionários, eles se tornam mais abertos ao crescimento. Dessa forma, criar um plano é bom para todos: a empresa é impulsionada à reter e desenvolver talentos, enquanto os funcionários aprimoram o seu processo de trabalho.

É preciso conversar com cada um e analisar quais as expectativas que eles possuem em relação ao futuro profissional. Além disso, identificar se a empresa está alinhada aos objetivos e necessidades dos seus colaboradores é essencial.

Criar um plano de carreira é investir no ativo mais importante de uma empresa: o capital humano.

Share This

sandro